sábado, 4 de dezembro de 2010

Adolescencia

Ser adolescente é assim: é ser incostante, exagerado e intenso.
Quando damos para amar colocamos na cabeça que é para sempre. Quando damos a odiar... Sai de baixo. Um mix de sentimentos. Ser adolescente é como uma mulher na TPM, em apenas um dia: choramos, rimos, amamos, odiamos... E ás vezes esses sentimentos variam em questão de minutos.
Mas gostaria de falar da complexidade dos amores adolescentes. A maioria de nós, acha que vai passar o resto da vida com seu primeiro amor, e essa vontade, essa paixão é tão gostosa de sentir. É como se a unica coisa no mundo inteirinho da qual precisassemos fosse só aquela pessoa. A alegria que ESSA pessoa nos causa, a saudade tão dolorida. Ah... É tão bom. O sentimento de que o mundo vai acabar. Borboletas no estômago.
Não esquecemos nosso primeiro amor e também não esquecemos a dor do primeiro amor.
Quando termina, sentimos uma dor muito sólida, desejamos morrer, choramos litros e litros, quantas noites sem dormir, quantos dias trancafiados em casa sem vontade de sair, sem vontade de comer.
Quando alguém nos diz que vai passar, geralmente pensamos "Ela não sabe de nada, qem sofre sou eu, não ela, é muito fácil dizer que vai passar". A verdade é que passa, e ás vezes passa mais rápido do que poderiamos imaginar e já estamos prontos para outro amor, mais um amor verdadeiro e eterno. Nada que nos digam em nossa nostalgia nos fariam perceber que há nexo nesses conselhos que desprezamos, porque em nós dói, dói de verdade, e vai doer mais dez, quinze, vinte vezes, até que possamos aprender. Essa dor é nessária, é essa dor que nos faz crescer, aprender e em poucos meses olhamos para o passado e nos sentimos idiotas por termos chorado por aquela pessoa, por ter acreditado que era amor e que seria para sempre.
Ser adolescente é uma dádiva. É engraçado como tudo vira motivo para um estresse básico.
A expectativa de um amor...
Ficamos, nos apaixamos, esperamos que vire namoro, quanta ansiedade!
A espera de um telefonema, uma menssagem, um toquezinho, um sinal.
Doce adolescencia.

Um comentário:

  1. *----*
    Ahh, não preciso nem dizer né? xD
    Penso exatamente o mesmo ^^
    É complicado, conturbado, difícil... Mas, como você mesma disse, uma dádiva =D
    Mas nós gostamos de sofrer de amor mesmo, por isso que amamos tanto ser adolescentes ;D

    ResponderExcluir